quarta-feira, 27 de julho de 2016

Gatos e a espiritualidade.


Sabemos que os gatos tiveram grande importância no antigo Egito, ter um deles em casa era símbolo de proteção e sorte. Um grande exemplo é a deusa Bast, uma deusa representada com cabeça de gato. As mulheres os viam como símbolo de beleza e pintavam os olhos imitando o contorno do olhar dos bichanos. Era dedicada tamanha veneração aos gatos, que quando um deles falecia era costume raspar as sobrancelhas em sinal de luto, além de que eram executado os mesmos ritos fúnebres que eram feitos aos seres humanos, sendo embalsamados e sepultados.
No budismo também temos histórias sobre gatos, sendo dito que eles representam a espiritualidade, que transmitem calma e hamonia. Na Tailândia existe uma lenda sagrada que transcendeu o tempo para converter os gatos em seres únicos de paz e íntima união, havendo vários em muitos templos dos países asiáticos. É por isso que é tão comum ver tantos gatos dormindo e enrolados nos braços das múltiplas estátuas sagradas de Buda e outros temas que enfeitam os jardins dos santuários. Para a ordem budista de Fo Guang Shan, gatos são como pessoas que já alcançaram a iluminação.
Temos também o Maneki Neko, o gato da sorte japonês, um talismã em forma de gato usado para atrair sorte, proteção, prosperidade, felicidade e saúde. Maneki Neko significa literalmente “gato acenando” e se caracteriza por um gato sentado com uma das patas levantada, que seria para atrair sorte e o gato que serviu de inspiração para este amuleto foi o Bobtail Japonês, uma raça rara e muito antiga, além de ser a única raça considerada nativa do Japão.
Na mitologia celta temos o Cat Sidhe, uma criatura representada por um gato preto com uma mancha branca no peito, sendo dito pertencer ao mundo das fadas.
É dito que o gato é um animal sensitivo e pode ver o "outro mundo", e aquele que conhece o caráter de um gato sente uma conexão íntima e profunda, tendo também poderes curativos, pois eles neutralizam as energias negativas. O local onde um gato gosta de dormir, geralmente é onde existe alguma energia parada, sendo assim o gato uma espécie de filtro, pois enquanto dormem transformam a energia ou a colocam em movimento.
O ronronar do gato muitas vezes mostra que ele está sintonizando seu campo energético com o da pessoa, ou neutralizando seu próprio campo, portanto é muito benéfico estar perto de gatos.
O gato representa o que está oculto, por isso quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente costuma não se dar bem com gatos. Ele também simboliza a liberdade, ensinando o amor sem o apego.
De fato é um animal misterioso e que possui percepções e sentidos aguçados.

Referências:

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Filme: O Sabor da Magia / The Mistress of Spices.

 
Tilo é uma mulher indiana, dona de uma loja de especiarias na Califórnia, e possui o dom mágico de conversar com ervas, temperos, flores e qualquer tipo de planta, podendo saber exatamente seu efeito mágico e de cura. Ela prepara poções para as mais diversas pessoas, porém existem regras das quais ela deve seguir, uma delas é que ela nunca poderá provar ou fazer poções para si mesma.
Ela ganhou esse dom ainda criança, orfã, quando depois de ser resgatada em uma praia depois de ser raptada por bandidos, passou um tempo estudando junto com outras meninas em uma espécie de ordem liderada por uma mulher que também percorreu esse mesmo caminho. Ela também adquire a habilidade de ver o passado e o futuro, assim como a leitura de mãos (quiromancia, muito comum na Ìndia).
As outras regras das quais ela deve seguir é que jamais deve tocar a pele de outra pessoa e nunca deve sair da loja. Sim, a vida e os dons dela são totalmente altruístas, totalmente voltados para ajudar as outras pessoas.
Os problemas na vida de Tilo se iniciam quando ela se apaixona por um rapaz que entra em sua loja ferido, e a partir daí eles começam a se aproximar. O sentimento é recíproco, e então as ervas, em especial as pimentas, começam a se rebelar contra ela.

O filme é um encanto do começo ao fim, porém é necessário ter sensibilidade e coração aberto para entender a mensagem e o sentido que a história passa. Muito da magia das ervas e suas propriedades podem ser aprendidos nesse filme.

Você pode fazer o download do filme aqui.
Também existe o livro: Compre aqui (em inglês) ou aqui (em português). O título do livro em português vem como "A Senhora das Especiarias".

Até mais!

sábado, 11 de junho de 2016

A Noite Escura da Alma.


 O termo "A noite escura da alma" surgiu inicialmente de um poema escrito no século XVI por São João da Cruz, um místico cristão e poeta espanhol.
Nesta obra ele aborda as dores do crescimento espiritual que uma pessoa pode vir a ter em sua busca de união com o Divino.
Ainda hoje citado na tradição cristã, um exemplo bíblico é o Rei Davi passando por uma série crise e angustiado diante de Deus, e ainda assim, isso não é condenado nem mencionado como falta de fé.

Hoje em dia é um termo usado dentro das mais variadas crenças e tradições, simbolizando da mesma forma, períodos das mais diversas dificuldades dentro da crença e espiritualidade pessoal de cada um. Os nativos norte-americanos consideram a Noite Escura da Alma como um rito de passagem, que fortalece a natureza guerreira do Ser, pois é necessário muita coragem e força para conquistar a vitória sobre essa fase tão difícil.
É dito que é a fase da dissolução do próprio ego, sendo esse o motivo de tamanha dor e sofrimento, é como um grandioso vale de escuridão em que se tem de atravessar para encontrar a luz verdadeira, e finalmente poder ver sem o véu da ilusão.

A Noite Escura da Alma pode ser desencadeada por diversos fatores na vida de uma pessoa, uma decepção, uma doença, uma perda, um abandono, entre outros. Esse acontecimento pode ser o gatilho que faltava para impulsionar esse poderoso despertar, e assim se inicia o caminho dentro dessa escuridão.
Não existe um tempo certo de duração, podendo durar de meses a anos, tudo depende de como se age diante dessa situação.

Alguns pontos em comum que se tem observado em quem está passando por essa fase são:

Sentimento de perda de conexão com o Divino ou Universo: Geralmente é uma pessoa bastante espiritualizada, com bastante conhecimento ou práticas dentro de sua religião/tradição/crenças, e em um determinado momento se vê desconectada de tudo, de alguma forma não sente mais a presença de sua divindade, as energias, guias, e nem respostas a suas orações, magias, meditações.

Sentimento de dúvida: A pessoa sente dúvida sobre o caminho que percorreu até o momento e passa a questionar tudo, sua divindade, suas práticas e sua própria vida. Tudo parece incerto e não é capaz de entender o que está acontecendo.

Sentimento de solidão: São tantos pensamentos e sentimentos confusos, que a pessoa sente que ninguém é capaz de compreende-la, se sente deslocada, sem lugar no mundo, e se sente abandonada pelo próprio Universo.

Desânimo e sensibilidade: Pouca energia, cansaço, e muitas vezes crises depressivas, falta de paciência e raiva. Em certos momentos pode questionar sua própria sanidade, pode sentir que está enlouquecendo.

Os sintomas podem variar entre esses e muitos outros, afinal é algo pessoal de cada um.

A Noite escura da alma é um salto, uma evolução de consciência, uma benção. Para aqueles que a atravessam com sucesso, é perceptível um antes e um depois de si mesmo, um renascimento, uma consciência muito mais expandida. 

Até mais!

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Os Elementais da natureza.

 (Art by Ida Rentoul Outhwaite)

Muitas são as controvérsias quando falamos dos espíritos da natureza. São chamados de elementais ou elementares (alguns dizem ser coisas diferentes, outros não), alguns chamam de devas (palavra que em sânscrito é originalmente usada para se referenciar aos próprios Deuses, e hoje nas linhas mais new age é usada para se referenciar aos espíritos da natureza, ou anjos), ou simplesmente são chamados genericamente de fadas. 

São seres de energia que regem a natureza, e que vivem em um plano paralelo ao nosso, um plano que vibra em uma freqüência diferente, e que se cruza com o nosso plano. É dito que existem diversos portais de fadas em nosso mundo, um dos mais famosos é o círculo de cogumelos (chamados de Fairy Ring). 


Existem diversos tipos de fadas, dos mais diversos reinos e funções. As categorias mais comuns são 4 (porém não se limitam somente a essas): 

 (Arts by Ida Rentoul Outhwaite, Edmund Dulac, Paulina Cassidy, Kjel E.Midthun)

  • Silfos (relacionados ao elemento Ar)
  • Ondinas (relacionadas ao elemento Água)
  • Salamandras (relacionadas ao elemento Fogo)
  • Gnomos (relacionados ao elemento Terra) 

Estes seres são muito puros e tem a função de manter o equilíbrio dos elementos, sendo assim o contato com eles deve ser muito delicado, pois não pensam da mesma forma que nós humanos e suas atitudes são baseadas em seus próprios códigos de conduta. Deve-se ter muito respeito, pois tem personalidade e vontade própria, não respondendo ninguém além de seus reis e rainhas. A maioria não tem empatia por seres humanos e por isso é preciso cuidado e respeito no trato com esses seres. Podem ser grandes companheiros e protetores. 

É dito que também estão trilhando um caminho evolutivo de suas almas, porém de uma forma diferente da nossa. 

Quando se é falado em fadas, muitas pessoas lembram das delicadas fadas de histórias encantadas, com corpos pequenos de menina e asas, mas na realidade uma fada pode tomar diversas formas, desde a mais bonita até a mais assustadora. Podem muitas vezes ser visualizados como pequenos pontos de luz, orbes, ou tomando formas mais densas. Podem ser vistos ao redor de flores, de outros animais, tomar formas de pássaros ou insetos. 

É bom lembrar que temos todos os elementos da natureza em nossos próprios corpos, e isso é tão importante e real que algumas medicinas tradicionais (indiana, chinesa, árabe, etc), trabalham diretamente com esses elementos proporcionando a cura, sendo dito até mesmo que toda doença tem fonte no desequilíbrio de um ou mais elementos. 

Portanto os elementais são seres de grandiosa importância, e estão mais perto de nós do que podemos imaginar, não fazem parte apenas de contos e lendas, e sim do nosso dia-a-dia, trabalhando incansavelmente para o equilíbrio da nossa querida natureza.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Leites vegetais.

Olá.
Você ja experimentou leites vegetais? São feitos de grãos e sementes, cada um fica com um sabor diferenciado e especial, são ótimos para a saúde e ideais para quem anda querendo diminuir o consumo de leite animal, tem intolerância a lactose ou simplesmente deseja conhecer sabores novos. Seja qual for seu motivo, os ganhos são ótimos, pois são nutritivos, ricos em fibras e minerais. Podem ser usados normalmente em receitas, como também consumidos puros e adoçados da forma que preferir.

(Na foto: Leite de arroz integral)

Vamos às receitas:

  • Leite de castanha-de-caju
Sua principal função no organismo é proteger os vasos sanguíneos permitindo que toda a circulação do sangue flua melhor. Fornece proteínas e também diminui o colesterol.

Preparo: Um copo de castanhas para três a quatro de água. Bata, coe bem e obtenha quatro copos de saúde.
  • Leite de linhaça
A semente de linhaça fortalece a imunidade, pois é um alimento que apresenta substâncias bioativas, capazes de prevenir e tratar inúmeras doenças. Também diminui as triglicérides, reduz doenças cardíacas e é um antiinflamatório notável. Para os intestinos funcionarem bem, nada melhor do que utilizar a linhaça diariamente.

Preparo: Um copo de linhaça para quatro copos de água. Bata e coe três vezes em peneira fina. Dá três copos de leite.
  • Leite de arroz integral
Um poderoso desintoxicante. Os nutricionistas dizem que o leite de arroz "descansa" os órgãos do corpo. Tem proteínas, vitamina B1 e niacina, responsáveis pela transformação das proteínas e carboidratos em energia.

Preparo: Deixe de molho por oito a dez horas, dois copos cheios de arroz. Leve ao fogo com o dobro de água. Exemplo: dois copos de arroz para quatro de água e assim proporcionalmente. O arroz deve ficar ao fogo sob a medida da mão, ou seja, assim que a mão não suportar mais o calor, é hora de desligar e abafar. Bata e coe várias vezes seguidas. Dois copos de arroz rendem meio litro de leite.
  • Leite de amendoim
Protege o organismo da ação dos radicais livres e possui grande quantidade de proteínas. O óleo das sementes não é prejudicial, pois sua gordura não é saturada.

Preparo: O amendoim utilizado deve ser sem sal e sem casca. Deixe de molho um copo de grãos. Após mais ou menos 8 horas, bata-os no liquidificador com três a quatro copos de água filtrada ou mineral. Coe cerca de cinco vezes para obter quatro copos de leite puro. O amendoim é o leite que mais deixa resíduos.
  • Leite de nozes
Estamos falando das conhecidas "nozes de Natal" que podem ser consumidas em qualquer época do ano. As nozes, em geral, favorecem o aparelho respiratório. Sua gordura é facilmente metabolizada pelo organismo enquanto seu aspecto enrugado lembra o cérebro humano. Não por acaso, as nozes tonificam o sistema nervoso.

Preparo: Um copo repleto de nozes batidas com dois copos de água, sempre mineral ou filtrada, dá de três a quatro copos de um leite surpreendentemente saboroso!
  • Leite de quinua
Comparada ao leite materno em valor nutritivo, a quinua é riquíssima em proteínas e, segundo os antigos incas, o alimento mais rico do planeta em aminoácidos e vitaminas.

Preparo: Coloque de molho por oito horas um copo de quinua em grãos. A seguir, bata no liquidificador com três copos de água filtrada ou mineral e coe por três vezes. Rende cerca de meio litro de leite.
  • Leite de sementes de abóbora
Verdadeira mina de ferro, fósforo e cálcio, combate anemia, ajuda na formação de glóbulos vermelhos, na oxigenação das células e na formação de ossos, músculos e cérebro. Limpa os intestinos e combate vermes. As sementes frescas são indicadas para náuseas e enjôos das gestantes.

Preparo: Para obter um litro desse néctar de saúde, separe um copo de sementes e deixe-as de molho por uma noite. De manhã, bata com três ou quatro copos de água filtrada. Coe bem.
  • Leite de aveia
A aveia é um cereal importante na alimentação dos diabéticos, pois contém fibras solúveis, que auxiliam no controle da glicemia. Protege o coração e a circulação contra a aterosclerose. É rica em cálcio, ferro, magnésio, vitaminas do complexo B e por conter fibras, facilita o fluxo intestinal.

Preparo: Separe um copo de aveia em flocos. Hidrate em água por uma noite. Na manhã seguinte, bata com três a quatro copos de água, coe e obtenha um litro de leite.
  • Leite de gergelim
O gergelim é ótimo para os músculos e o cérebro. Tem muita proteína e ácido fólico, essencial na formação das células sanguíneas.

Preparo: Um copo de sementes de gergelim dá quatro copos de leite. Deixe as sementes de molho por oito horas e bata com quatro copos de água. O resíduo do gergelim batido pode virar um delicioso "queijelim". Acrescente azeite, sal, orégano e misture bem até atingir a consistência de corte.
  • Leite de castanha-do-pará
As castanhas-do-pará são conhecidas como "pílulas da felicidade". Cada uma possui 60 mcg de selênio, um importante antioxidante que varre as impurezas das células. Contám ainda vitaminas E e B1, que exercem papel importante no metabolismo das proteínas e na geração de energia.

Preparo: Um dos mais saborosos! É como tomar leite vindo diretamente da castanheira... Deixe um copo de castanhas pré-lavadas de molho por cerca de oito horas. Bata com quatro copos de água - sempre filtrada ou mineral - para obter três copos de leite. Por ser um leite mais gorduroso, o leite de castanhas precisa ser coado quatro vezes.
  • Leite de semente de girassol
Talvez sua principal propriedade seja a de ser um antioxidante poderoso, protegendo o organismo contra a poluição, o estresse e o envelhecimento precoce. É rico em proteínas e contém minerais como fósforo, cobre, ferro, zinco e vitaminas B6, E e K.

Preparo: As sementes de girassol utilizadas podem ser com ou sem casca. O importante é que não contenham sal. Deixe um copo de sementes pré-lavadas imersas em água por oito horas. Em seguida, bata no liquidificador com três a quatro copos de água filtrada. Coe bem para obter cerca de meio litro de leite "regado pelo sol"!
  • Dicas que fazem toda diferença
- Lave bem os grãos antes de começar o processo de "tirar o leite".

- Todo resíduo poderá ser reaproveitado em sopas, mingaus, assados ou na confecção de pães e tortas.

- Para obter uma consistência homogênea, os leites vegetais necessitam ser coados de três a quatro vezes em peneira fina ou pano macio. Coe, separe o bagaço e volte a coar sucessivamente. No caso de optar pelo pano, faça um saquinho largo e reserve-o só para esse fim. A vantagem do saquinho é que com ele pode-se "ordenhar" os grãos - o que dá uma sensação especial e gratificante.

- Os leites vegetais não toleram temperaturas elevadas. Conserve-os sempre em geladeira e se precisar aquecer, não deixe ferver, pois podem talhar. O uso da canela é indicado quando o leite for aquecido.

(Receitas retiradas de: Revista Vegetarianos)
Até mais!

terça-feira, 7 de junho de 2016

Visualização da Chuva.

Olá.  
A visualização abaixo ocorreu de forma espontânea em uma madrugada chuvosa. Tive a intuição de anota-la e compartilhar aqui no blog, para que mais pessoas que se interessarem a façam. Pode ser feita em qualquer horário, com qualquer clima, porém se estiver chovendo poderá ser mais interessante.
Simplesmente sente-se de forma confortável, ou deite-se. Feche os olhos, relaxe todo o corpo, preste atenção na entrada e saída do ar por alguns minutos e comece a visualizar-se na seguinte situação: 

(The Puddle Dance by Margaret Tarrant)
 
Ao som musical da chuva, vejo-me sentada frente a uma janela. Lá fora um gramado verde e encantador com uma floresta densa mais a frente. O céu está nublado, os trovões emanam a poderosa energia da chuva, e as gotas caem sob as árvores, escorrendo pelos troncos e nutrindo com seu frescor. 

Os espíritos da água e do vento dançam juntos na grande harmonia cósmica, trabalhando incansavelmente, incondicionalmente, para que o sopro da vida continue a fluir. 

A grande Deusa na força da própria chuva, une-se a seu amoroso consorte e ambos mantém a fertilidade da terra, a alegria em sua forma mais pura, a própria vida manifesta. 

A contemplação é interminável, o milagre ocorre frente aos meus olhos, me torno um com tudo o que vejo, com tudo o que sinto, a honra é incalculável pois sou isso. Sou isso. 

Tomo um gole do meu chá de anis-estrelado, cubro minhas costas com um cobertor macio, ajusto minha postura nessa poltrona tão confortável, e continuo a assistir o mais belo espetáculo dos céus: a chuva.

Continue a visualizar-se por quanto tempo achar necessário, observando e estando receptivo ao que possa surgir a partir de então.
 
Pergunte-se: O que sinto? Qual sabedoria este momento me traz? Quais insights aparecem? 

Que todos tenham uma linda noite. Até mais. :;☆;:*:;☆;:*:;☆

quinta-feira, 19 de maio de 2016

As fadas de Cottingley.

Você já ouviu falar das fadas de Cottingley?
Eu particularmente sou encantada por essa história...



Em 1919, Polly Wright participou de uma reunião da Sociedade Teosófica em Bradford, onde mencionou as fotos tiradas por sua filha e sua sobrinha, que foram então levadas ao conhecimento dos teosofistas e o público em geral.
As fotos foram tiradas por Elsie Wright (16) e Frances Griffith (10). Na época Elsie trabalhava em um laboratório de fotografia, e pegou a câmera emprestada de seu pai para fazer as fotos. Após desenvolverem as fotos, imagens de fadas se mostraram claramente visíveis. O Pai de Elsie não ficou convencido e as declarou falsas, mas a mãe dela, Polly Wright, aceitou como verdadeiras.
Apesar da posição oficial de laboratórios Kodak, que afirmaram que as fotos poderiam ter sido facilmente falsificadas, as Fadas de Cottingley atrairam o interesse da opinião pública.
O momento de definição para esse boato surgiu quando Sir Arthur Conan Doyle, autor das histórias de Sherlock Holmes ofereceu seu apoio. Em 1981, Elsie Wright e Frances Griffith foram entrevistadas para a revista "O inexplicável" e confessaram que as fadas eram recortes de papel mantidas no lugar com grampos de cabelo (como podemos ver no vídeo abaixo).



Também podemos ver que as meninas não tiveram nem mesmo a intenção de realizar uma fraude, e sim era apenas uma brincadeira entre crianças. Também é interessante reparar que pelo depoimento dela, apesar das fadas serem mesmo de papel, algumas coisas misteriosas realmente apareceram nas fotos...
Para a maioria foi o fim de uma das maiores polêmicas dos casos de fotografia paranormal e sobre elementais. 




Existe um filme maravilhoso que conta toda a história, de uma maneira sensível e poética, chamado "O Encanto das fadas" ou em inglês "FairyTale: A True Story".

(cenas do filme)
Há quem diga que elas decidiram dizer que a história foi realmente mentira, apenas porque não existem condições de assumir algo dessa forma em público, e que mantiveram esse segredo apenas entre elas...

Qual será a verdade sobre isso tudo?

Até mais!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...