sábado, 13 de maio de 2017

Quem é o "Buda gordinho"?


A origem do "Buda gordinho" é um tanto obscura, porém existem sim algumas explicações. No entanto o fato principal é que ele NÃO é a representação real de Buda.

O Buda histórico se chamou Siddharta Gautama, e foi um príncipe que nasceu no Nepal, no reino de Kapilavastu, dentro de um contexto hindu. Após perceber o sofrimento humano, renunciou ao trono e saiu como um asceta em busca da verdade e iluminação.Após alcançar seu objetivo, recebeu o título de "Buda", que significa "O iluminado". A representação de sua imagem é a figura que temos a esquerda.

Já a imagem a direita, na verdade se refere a uma divindade xintoísta (uma religião tradicional do Japão), e se chama Hotei. Ele vive sorrindo e é gordo pois representa a satisfação, abundância, generosidade, felicidade e prosperidade. Daí vem o costume de colocar moedinhas para ele.
Também temos sua representação na China, que após a chegada do budismo, acabou sendo associado a Maitreya (o próximo Buda que virá). Ele também recebeu o nome de "Budai" podendo ser essa origem da confusão e o ocidente ter relacionado sua imagem com o Buda histórico.
É associado também a um antigo monge que viveu no na China.
Existem muitas versões de sua imagem, e acabam mesclando-se em seus significados e origens, portanto acaba causando tanta confusão.

A imagem do "Buda gordinho" não representa o Buda histórico.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Tarot: O Louco.

Iniciamos então o estudo do Tarot com a carta do Louco. 

(O Louco - Tarot de Rider Waite)

A carta do Louco possui a numeração 0 ou 22 (ou as vezes não possui numeração), podendo ser a primeira ou a última dos arcanos maiores, simbolizando o infinito, o que não há início ou fim, portanto o Louco é um viajante.
Na numerologia, o 0 representa o vazio, uma página em branco, ou seja, o Louco é aquele que está iniciando algo, está pronto para sua nova jornada. Já o número 22 representa o idealista e visionário, mostrando o lado sonhador do Louco.
Cada baralho irá apresentar características específicas em sua imagem, porém vamos analisar as principais que geralmente estão sempre presentes nas representações.
O Louco está sempre olhando a frente, as vezes com um olhar vazio ou inocente, mostrando seu longo caminho a percorrer, sua nova jornada, seus sonhos. Porém, sua inocência pode leva-lo a não perceber os perigos que o espera. Ele sempre carrega sua bagagem, afinal ele é um viajante. Simboliza suas experiências anteriores, aquilo que é importante para ele durante esse caminho. Suas roupas coloridas simbolizam a grande energia necessária para sua jornada, assim como sua inocência, curiosidade, ânimo. O precipício e o cachorro mostram que a vida é cheia de surpresas, assim como mostra também seu lado instintivo. Falando ainda do cenário, há sempre muita terra, elementos naturais como grama ou flores, simbolizando a vida material e terrena. 

(1- Tarot de Marselha / 2- Tarot Mucha / 3-  Arcus Arcanum)

Significados: 
Novos começos, novas experiências, entusiasmo, ímpeto, otimismo, descontração, fases passageiras, diversões, aventuras, viagens, recomeços, liberdade, instabilidade, espontaneidade, inocência, aprendizado, ser instintivo, idealismo.

No negativo pode significar: 
Imprudência, impulsividade, ingenuidade, superficialidade, situações/pessoas imprevisíveis, estar perdido, falta de foco, insanidade, confusão, inexperiência, incerteza, negligências, insegurança, imaturidade, desorganização.

Os significados podem ir mais além, e são descobertos conforme o aprofundamento, estudo e prática. O positivo ou negativo irá depender da questão, situação, jogo feito e também cartas próximas/complementares.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Chakras - Você sabia?


Os chakras são centros energéticos que temos em todo corpo. Eles são interligados e distribuem energia através de canais sutis chamados nadis. Cada chakra possui sua função particular, afetando os corpos sutis e físico quando desequilibrados. Nós temos 7 chakras principais, que se localizam no canal/nadi principal chamado Sushumna que percorre toda a coluna vertebral. Esse canal/nadi é cruzado por mais dois, Ida e Pingala (ver imagem). Cada chakra está relacionado a uma glândula endócrina. Eles são:

1- Muladhara (base/básico) - Relacionado as supra-renais.
2- Swadhishthana (sacral/sexual) - Relacionado as gônadas.
3- Manipura (plexo solar/umbilical) - Relacionado ao pâncreas.
4- Anahata (cardíaco) - Relacionado ao timo.
5- Vishuddha (laríngeo) - Relacionado a tireóide e paratireóide.
6- Ajna (frontal/3º olho) - Relacionado a pituitária.
7- Sahasrara (coronário) - Relacionado a pineal.

É comum ver os chakras também serem relacionados cada um a uma cor, porém isso é algo mais recente, nas tradições mais antigas isso não era feito, portanto devem ser entendidas apenas como referência. As cores são: Vermelho (muladhara/base), laranja (swadhishthana/sacral), amarelo (manipura/plexo solar), verde (anahata/cardíaco), azul (vishuddha/laríngeo), índigo (ajna/frontal), violeta (sahasrara/coronário).

Cada um deles também possui um mantra próprio (bija mantra), que são utilizados em tecnicas de meditação/mentalização, sendo eles: LAM (muladhara/base), VAM (swadhishthana/sacral), RAM (manipura/plexo solar), YAM (anahata/cardíaco), HAM (vishuddha/laríngeo), OM (ajna/frontal), Silêncio (pois este chakra nos liga ao que está além da matéria e das palavras - sahasrara/coronário).

Veremos então alguns dos "sintomas" que os chakras podem apresentar quando estão em equilíbrio/desequilíbrio:

1- Muladhara (base/básico):
+++ Equilíbrio: Segurança, autoconfiança, capacidade de ação.
--- Desequilíbrio: Medo, insegurança, dificuldade de objetivação das ações;

2- Swadhishthana (sacral/sexual):
+++ Equilíbrio: Força, certeza de ser capaz, fluxo natural da energia sexual, relacionamentos equilibrados, criatividade e expansão.
--- Desequilíbrio: Dificulade de relacionamento com os demais, falta de criatividade, bloqueio da energia sexual, sensação de incapacidade.

3- Manipura (plexo solar/umbilical):
+++ Equilíbrio: Controle das emoções e equilíbrio dos pensamentos.
--- Desequilíbrio: Sofrimento, instabilidade emocional, emoções conflituantes ou em ondas.

4- Anahata (cardíaco):
+++ Equilíbrio: Ampliação da capacidade de amar, doar e ser feliz.
--- Desequilíbrio: Dificuldade de amar, reclamações, vitimização, lamentações e egocentrismo.

5- Vishuddha (laríngeo):
+++ Equilíbrio: Expressão clara dos pensamentos, fala livre, voz melodiosa e filtragem das emoções.
--- Desequilíbrio: Dificuldade de comunicação, julgamentos precipitados, falta de confiança, mentiras.

6- Ajna (frontal/3º olho):
+++ Equilíbrio: Capacidade de entrar em contato com o seu Ser, memórias ancestrais, despertar como ser cósmico, intuição e/ou visão.
--- Desequilíbrio: Falta de intuição, falta de visão profunda sobre si mesmo e sobre a vida, confusão, vazio.

7- Sahasrara (coronário):
+++ Equilíbrio: Ligação com a fonte geradora da vida/Universo/Deus, desenvolvimento da percepção, conexão com o mundo espiritual.
--- Desequilíbrio: Sensação de separação entre o físico e espiritual, desconexão com a inspiração, materialismo.

Existem diversas práticas que nos ajudam a equilibrar os chakras, como por exemplo yoga (posturas, respirações, meditação, mantras), cristais, sons, e também nossas práticas diárias como alimentação, exercícios e estilo de vida.

<3 Este post tem a intenção de informar de forma breve e simples. O assunto é extenso, caso tenha despertado o interesse busque pesquisar e estudar em fontes confiáveis. <3

sábado, 6 de maio de 2017

Está TUDO certo.


Nós seres que estamos experienciando uma vida terrena como humanos, temos a tendência a ter opiniões formadas sobre tudo, definindo o que é certo e o que é errado, o que é bom e o que é ruim. Muitas vezes sofremos e ficamos completamente indignados com os acontecimentos ao nosso redor, sejam coisas que acontecem com o nosso ambiente, nosso país, nossa vida pessoal... muitas vezes tudo parece estar fora de lugar.

Mas e se de repente alguém te dissesse: "Está tudo perfeitamente certo, perfeitamente em ordem, perfeitamente como deveria estar."
Estranho não? Mas essa é a verdade por trás de tudo. É a ordem divina que nos trás a perfeição em meio ao caos.

Nós como seres perfeitos em essência, encarnamos neste corpo humano para experienciar situações. Se por exemplo eu venho com o objetivo de compreender o perdão, surgirão situações para que eu aprenda a perdoar. Se o objetivo é entender o amor, surgirão situações que somente o amor será a resposta. Se eu preciso aprender sobre a paz, o caos surgirá. As situações aparentemente adversas, as dificuldades e os problemas, estão na nossa vida justamente para que possamos manifestar as capacidades que viemos desenvolver.

Portanto por mais difícil que pareça uma situação, devemos ser gratos a isso, pela oportunidade e pelo aprendizado que existe ali, procurando sempre agir com sabedoria.

Está TUDO certo.

Com amor, compartilho este aprendizado.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Estudo do Tarot.

Aqui no blog iniciaremos um estudo mais aprofundado sobre o Tarot, e neste primeiro post veremos alguns tópicos iniciais. 


- Um olhar acerca das cartas.
O Tarot é um conjunto de cartas usadas como oráculo, podendo ser usado para ver o passado, presente e futuro, assim como para orientações dentro das mais diversas áreas e autoconhecimento. Em abordagens mais modernas, tem sido usado também para tratamentos terapêuticos e psicológico, em conjunto com florais, aromaterapia, entre outros.
A origem do Tarot é misteriosa, especulações dizem que se iniciou no Egito, outros dizem que foi na França, outros na Itália, sendo uma arte milenar.
O baralho do Tarot é dividido em Arcanos Maiores (22 cartas) e Arcanos Menores (56 cartas), totalizando 78 cartas (um baralho só é completo quando possui as 78 cartas), possuindo uma linguagem totalmente simbólica/arquetípica. Há muitos estudos sobre os arquétipos, em especial Jung foi um grande estudioso do tema, e o Tarot carrega essas imagens fortemente presentes no subconsciente humano e no universo, traçando assim uma lógica em que cada carta representa uma história, um sentimento, o primitivo do ser humano, sendo como um espelho da própria alma, trazendo para a superfície questões que estavam turvas, conturbadas, enraizadas, possibilitando assim trabalha-las.
Há aqueles que ao se depararem com as cartas já conseguem ter grande domínio e fazer leituras de forma intuitiva, mas na maioria dos casos o Tarot exige muito estudo, tempo e prática. Não é necessário possuir dons mediúnicos (vidência, intuição, auxílio de entidades, etc) para usar o Tarot, porém aquele que tiver e desejar utilizar dessas capacidades em suas leituras é algo que se encaixa muito bem. Cada um encontra sua maneira pessoal de utilizar o Tarot, havendo uma grande flexibilidade nesse sentido.

- Arcanos Maiores.
Os arcanos maiores são: O Louco, O Mago, A Sacerdotisa, A Imperatriz, O Imperador, O Hierofante, Os Enamorados, O Carro, O Eremita, A Roda da Fortuna, A Justiça, O Pendurado, A Morte, A Temperança, O Diabo, A Torre, A Estrela, A Lua, O Sol, O Julgamento, O Mundo.

- Arcanos Menores.
Os arcanos menores são divididos em 4 naipes: Espadas, Ouros, Copas e Paus.

- Baralhos.
Hoje em dia existem inúmeros baralhos de Tarot, e não é necessário se limitar apenas a uma escolha, porém é comum o tarólogo acabar por se dar bem com alguns baralhos e outros não.
Os baralhos mais conhecidos e tradicionais são o Tarot de Marselha e Rider Waite.

- Perguntas.
Existem vários pontos a se destacar na questão sobre o que/como fazer perguntas ao Tarot. Aqui irei citar alguns que considero mais relevantes.
Uma coisa importante a ser dita é que o Tarot não decide pelo consulente. Por exemplo na pergunta: "Devo sair do meu emprego?" O Tarot não vai te dizer o que fazer, e sim te apresentar como será caso você saia do emprego, e a partir daí a decisão é sua.
Outro ponto importante é a questão de "perguntas banais". Esse é um aspecto complicado de definir, pois o que é "banal" para um poderá não ser para outro, porém de modo geral perguntas geradas através de curiosidades, sem seriedade, por brincadeira, acabam por sair resultados confusos e desconexos com a realidade.
Muitas vezes não gostamos ou não entendemos o que determinada tiragem quer dizer, e então tiramos outra vez, e outra vez... Tirar cartas várias vezes para a mesma questão, acaba por ficar sem sentido, ou então o Tarot mostra outras áreas e acontecimentos da vida do consulente, fazendo com que fique tudo muito confuso e saia do foco que se quer saber. O melhor é fazer uma tiragem objetiva para cada questão.

- Prever o futuro.
Uma questão muito importante a respeito de previsões do futuro, é a de que o futuro é completamente mutável devido ao nosso Livre Arbítrio.
O Tarot (ou qualquer outro oráculo) pode apresentar determinado fato ou acontecimento, e a partir daí o consulente tem a opção de mudar suas atitudes no presente para assim mudar seu próprio futuro. A nossa vida sempre está nas nossas próprias mãos, e o Tarot é uma excelente ferramenta para nos ajudar a ter uma visão clara dos fatos.

- Jogar para si mesmo.
Há uma dificuldade muito comum que muitos tarólogos encontram, que é jogar para si mesmo. Essa dificuldade vem de algumas questões muito simples: O forte envolvimento emocional com a questão, a dificuldade de ser imparcial com as próprias questões, e o desejo por determinada resposta.
Portanto não é impossível jogar para si mesmo, porém deve-se entender que não será efetivo em momentos de tristeza, ansiedade, expectativa (tanto positiva quanto negativa).
Na dúvida peça para outra pessoa jogar para você (e tente não influenciar, pois um jogo deve ser sempre interpretado por aquele que o fez).

- Energia.
O Tarot movimenta uma grande quantidade de energia. Cada carta possui sua própria energia, assim como uma leitura pode ser influenciada pela energia do tarólogo/cartomante e também do consulente. Portanto não é recomendado que se faça tiragens quando se está excessivamente confuso, nervoso ou ansioso pois pode-se influenciar no resultado das cartas. Da mesma forma, não é recomendado para o tarólogo realizar leituras quando estiver cansado (mentalmente ou fisicamente) ou doente.
Há também a questão da troca energética entre tarólogo e consulente, portanto cobrar pelas leituras (ou seja, determinar um valor/energia de troca), é algo bastante justo, tanto pelo trabalho do tarólogo (estudos, dedicação, tempo gasto), quanto para que não seja absorvida a energia do próprio consulente para si mesmo (o que é MUITO comum de acontecer). Jogue de graça tendo consciência de que há muita energia envolvida.
Outro ponto interessante, é que ao realizar muitas leituras para muitas pessoas através do mesmo baralho, o Tarot fica "pesado" (muitas vezes até no manusear das cartas), e a tiragem fica confusa e sem precisão. Podem sair cartas negativas com mais frequência, por isso é legal buscar uma maneira de purificar/consagrar o baralho.

- Leitura a distância.
Da mesma forma que vemos ser aplicado Reiki, passe, energizações, e magia a distância, também é perfeitamente possível realizar leituras de Tarot através de telefone ou internet, pois para o astral o tempo/espaço não é como percebemos, e a distância não existe.


"Feliz aquele que aprende o que ensina e transfere o que sabe."
(Cora Coralina)

domingo, 30 de abril de 2017

Mandala amor.


Essa mandala proporciona amor próprio e apoio emocional, criando um estado de conforto interno, como um "abraço de mãe", acalentando e consolando o espírito de quem a observa. Carrega a energia do amor divino e incondicional, atuando fortemente sobre o chakra cardíaco/anahata, proporcionando amor e emoções equilibradas.

_________


- COMO USAR?

Olhar para as mandalas é a primeira maneira de receber suas emanações positivas. Ao olhar uma mandala, sua estrutura começa a agir em nosso interior e gera as modificações energéticas para as quais ela está programada.
Pode ser algo ocasional, olhando brevemente ao passar por ela, ou pode ser feita de modo mais intenso, focando o olhar em seu centro para absorver as vibrações.

Sendo o caso da segunda opção, procure um local calmo onde possa se concentrar e se sentir em paz. Não tenha pressa, observe a mandala desde seu centro e faça respirações profundas, acalmando e relaxando cada vez mais. Permaneça olhando quanto tempo quiser e em seguida feche os olhos. Sinta a energia da mandala tomar todo o seu corpo. Medite por quanto tempo sentir necessidade.

Você pode fazer esse processo toda manhã ao acordar, por exemplo.

_________


  • As mandalas são livres para uso pessoal, sendo proibido roubo e comercialização de qualquer forma.
  • As mandalas aqui postadas são criadas através de processo mediúnico, recebendo as direções, informações e vibrações através de conexão com o Todo.
  • Feita a mão, com aquarela, tinta acrílica e lápis de cor.

domingo, 23 de abril de 2017

Conselho do Tarot para a semana.

Conselho do Tarot para a semana que se inicia. Escolha uma carta (1, 2, 3 ou 4) e receba um conselho para a sua semana.


Após escolher olhe abaixo o resultado!
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

E aí, escolheu?
Então vamos aos resultados: 


[Carta 1] - 10 de Copas.
Semana de realizações e bençãos, apoio e companhia de pessoas queridas. Aproveite os benefícios, mas continue em ação, pois essa semana trará também muito movimento. Novas perspectivas surgirão e também novas ideias, que deverão ser levadas em consideração. Possibilidade de resolução de problemas antigos, que pareciam sem solução. Harmonia.

[Carta 2] - 5 de Espadas.
Esta semana será decisiva para algumas situações e conflitos pelos quais você em passando. A carta pede maturidade diante das situações, uma reflexão interna da qual você deverá ser sincero consigo mesmo e dizer: "Devo prosseguir com isso, ou desistir?". As vezes desistir de algo sem perspectiva de mudança ou melhora é a atitude mais sábia a se tomar. É hora de decidir para que tudo flua.

[Carta 3] - 8 de Copas.
Semana de novos rumos, novos caminhos. Deixe todas as dificuldades, tudo que tem passado, raivas, tristezas, mágoas, para trás. Essa carta é o sinal para que você desapegue e siga em frente naquilo que fala mais alto em seu coração, naquilo que te faz vibrar, mesmo que mais ninguém acredite no seu potencial. Não deixe mais que os seus medos e receios te bloqueiem, liberte-se.

[Carta 4] - O Mundo.
Você começará a perceber os resultados e os frutos de seus esforços. Verá que nada foi em vão, e tudo começará a melhorar positivamente (ainda que um pouco vagarosamente).
Mas cuidado, se fez algo negativo que acreditou não dar em nada, poderá perceber as consequências de seus atos de uma forma não muito agradável também.
É a hora da colheita daquilo que se plantou.

Muito amor e bençãos.

sábado, 22 de abril de 2017

Mandala força e coragem.


Essa mandala proporciona força, determinação, coragem, brilho pessoal, ânimo, alegria, atividade e expansão. Cria solidez material, restaura o corpo físico e regenera emoções negativas. Espiritualmente equilibra o campo vibratório, elimina energias prejudiciais e proporciona ascenção.

_________

- COMO USAR?

Olhar para as mandalas é a primeira maneira de receber suas emanações positivas. Ao olhar uma mandala, sua estrutura começa a agir em nosso interior e gera as modificações energéticas para as quais ela está programada.
Pode ser algo ocasional, olhando brevemente ao passar por ela, ou pode ser feita de modo mais intenso, focando o olhar em seu centro para absorver as vibrações.

Sendo o caso da segunda opção, procure um local calmo onde possa se concentrar e se sentir em paz. Não tenha pressa, observe a mandala desde seu centro e faça respirações profundas, acalmando e relaxando cada vez mais. Permaneça olhando quanto tempo quiser e em seguida feche os olhos. Sinta a energia da mandala tomar todo o seu corpo. Medite por quanto tempo sentir necessidade.

Você pode fazer esse processo toda manhã ao acordar, por exemplo.

_________
  • As mandalas são livres para uso pessoal, sendo proibido roubo e comercialização de qualquer forma.
  • As mandalas aqui postadas são criadas através de processo mediúnico, recebendo as direções, informações e vibrações através de conexão com o Todo.
  • Feita a mão, com aquarela, tinta acrílica e lápis de cor.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Mandalas terapêuticas.


A representação de mandalas é encontrada desde os primórdios, e ao longo da história da humanidade em inúmeras culturas. Em sânscrito a palavra mandala é comumente traduzida como "círculo", e são muito usadas no hinduísmo e budismo. Em essência ela representa na forma de microcosmo uma projeção de algo maior.

A Física Quântica nos explica a formação do universo em forma de explosões do núcleo, que mostra o soltar-se de energia “condensando” para a periferia ao redor do centro; e que por forças de atração/repulsão, mantém essas energias vibrando ao redor desse núcleo, formando visualmente mandalas.

O nosso universo é inteiramente simbólico e arquétipico. Na mandala, as formas, linhas, cores e símbolos, combinados emanam determinadas frequências de energia. A numerologia e a geometria são analisadas em uma mandala de acordo com suas simbologias. Ao focarmos na mandala, nossa mente entra em ressonância, sendo então como uma chave para alcançar determinados resultados tanto no nosso corpo quanto na nossa vida em geral.

A mandala é na verdade um campo de força, no qual as emanações das formas, da estrutura numérica e das cores são poderes vibracionais atuantes. Ela estimula a mente, equilibra emoções, ativa os processos físicos, sendo muito usada como fonte de cura e de manifestação de energias em nossa vida.

- COMO USAR?

Olhar para as mandalas é a primeira maneira de receber suas emanações positivas. Ao olhar uma mandala, sua estrutura começa a agir em nosso interior e gera as modificações energéticas para as quais ela está programada.
Pode ser algo ocasional, olhando brevemente ao passar por ela, ou pode ser feita de modo mais intenso, focando o olhar em seu centro para absorver as vibrações.

Sendo o caso da segunda opção, procure um local calmo onde possa se concentrar e se sentir em paz. Não tenha pressa, observe a mandala desde seu centro e faça respirações profundas, acalmando e relaxando cada vez mais. Permaneça olhando quanto tempo quiser e em seguida feche os olhos. Sinta a energia da mandala tomar todo o seu corpo. Medite por quanto tempo sentir necessidade.

Você pode fazer esse processo toda manhã ao acordar, por exemplo.

________________

Estarei postando cada mandala para uso livre, na página do Facebook e aqui no blog!

As mandalas são livres para uso pessoal, sendo proibido roubo e comercialização de qualquer forma.
(As mandalas aqui postadas são criadas através de processo mediúnico, recebendo as direções, informações e vibrações através de conexão com o Todo.)

Referências do texto:
Mandalas Terapêuticas: Seu Uso na Abordagem Transpessoal - Victor Losacco
Mandalas: Como usar a energia dos desenhos sagrados - Celina Fioravanti
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...